Imagem: Reprodução Arrependimento é aquela coisa que bate quando coloco um pouco de molho tártaro na comida. Eu não gosto de molho tá...

Molho tártaro

Por | 15:30
Imagem: Reprodução

Arrependimento é aquela coisa que bate quando coloco um pouco de molho tártaro na comida. Eu não gosto de molho tártaro. Nem do cheiro, nem do gosto, nem da consistência, tampouco do aspecto visual do fulano. E ainda assim teimo e jogo um pouco na refeição. “Não ficará ruim”, eu penso. Ledo engano. Vejo o pote logo à frente, encaro com certa dúvida por alguns instantes. Pego. Abro. Sinto o cheiro. “Hum”. Espalho sobre a carne. Droga! Por que fiz isso? Tomo por um pouco de exagero para dizer que fica intragável. Desce pela garganta feito areia em dias quentes: rasgando, queimando, incomodando de tal forma que então só penso numa coisa: nunca mais vou usar o molho tártaro. Semanas depois esqueço por completo o momento e... arrependimento!

Tal qual o molho tártaro na mesa, está você em minha vida.

Logo ali: à minha frente. Encaro. Converso. Sinto o cheiro de problema, mas mantenho ao meu lado. Droga! Por que fiz isso? Porque existe um lado meu que quer aquele molho tártaro? – Levanto da mesa, pego o telefone, disco o número que está grudado em minha mente. “Oi, tudo bem?... Quer jantar comigo hoje?... Que tal aquele restaurante onde comemos peixe à dorê com molho tártaro? ... Perfeito, te encontro às 20h!




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial